O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, a recém empossada Mariana Ribas e o diretor-presidente da Ancine, Christian de Castro durante a posse de Mariana Ribas, na diretoria colegiada da Ancine. – Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil – Rio de Janeiro

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, deu posse hoje (3) à nova integrante da diretoria colegiada da Agência Nacional de Cinema (Ancine), a jornalista Mariana Ribas, em solenidade no Rio de Janeiro. Em seu discurso, Sá Leitão cobrou que a Ancine seja mais transparente e defendeu união dentro da agência e no setor audiovisual.

“Faço aqui um apelo aos diretores. A sociedade brasileira clama cada vez mais por transparência e, infelizmente, a Ancine é uma das agências menos transparentes que nós temos. Isso deve estar entre as prioridades”, disse Sá Leitão, acrescentando que “há várias medidas de transparência que estão na ordem do dia da sociedade brasileira e que a Ancine precisa incorporar”.

O ministro defendeu que as reuniões da diretoria colegiada da Ancine sejam transmitidas ao vivo e contem com a participação de partes envolvidas nos temas que são debatidos. “Para que pessoas possam saber o que está acontecendo e quais são as decisões que foram tomadas”.

Sá Leitão defendeu que é preciso construir uma unidade no setor do audiovisual para que haja uma transformação dessa indústria no Brasil. “Esse momento é de união externa e interna”, disse o ministro, referindo-se também à Ancine.

A nova diretora empossada deixou a secretaria executiva do Ministério da Cultura para assumir a vaga de Roberto Lima na agência. Mariana Ribas já foi secretária do audiovisual do MinC e também tem passagem pela RioFilme, empresa pública do município do Rio de Janeiro.

Mariana disse ter sido surpreendida com a nomeação e agradeceu. “Começo um capítulo novo da minha vida, e as páginas ainda estão em branco. E vou precisar muito da ajuda de vocês para escrever as páginas desse novo capítulo”.

O diretor-presidente da Ancine, Christian de Castro, recepcionou a nova diretora e defendeu medidas de desburocratização e informatização na agência. Sobre a cobrança de Sá Leitão por transparência, Christian de Castro disse à Agência Brasil ao fim do evento que está em estudo a possibilidade de transmitir na internet as reuniões da diretoria colegiada a partir do primeiro semestre de 2019.

Castro disse que a gestão anterior, de Debora Ivanov, já havia aberto a reunião aos servidores da Ancine, e que sua administração começou a publicar todas as decisões internamente para os servidores acompanharem, além de disponibilizar as atas das reuniões para toda a sociedade.

“É uma demanda de bastante tempo. A transparência é fundamental para trabalhar com segurança e em harmonia tanto com o setor quanto internamente com o corpo técnico”.

Loterias Federais

O ministro Sérgio Sá Leitão disse à Agência Brasil ao fim da solenidade que se reunirá com o presidente Michel Temer e ministros para discutir propostas em discussão após a edição da MP 841, que direcionou recursos de outras pastas, incluindo a Cultura, para o Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

Sá Leitão defende uma proposta de direcionar 3% da receita das Loterias Federais da Caixa diretamente para a cultura, por meio de editais de fomento. Como esses recursos não chegariam a entrar no Tesouro Nacional antes do repasse à cultura, eles não estariam mais sujeitos a contingenciamentos.

“A gente vai discutir a questão da MP 841 e também as demais propostas que estão na mesa. E aí teremos uma notícia sobre como vai ficar”, disse.

Segundo o ministro, o modelo proposto equipararia a destinação de recursos à cultura com o modo que ela ocorre no Ministério do Esporte. “Penso que a gente precisa ter uma equidade entre o esporte e a cultura. Não faz sentido que o esporte, de fato, receba esses recursos, e a cultura não receba, que é o que acontece hoje”.

Por:Vinicius Lisboa – Repórter da Agência Brasil  – Rio de Janeiro
Edição:Fernando Fraga
Agência Brasil