O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, reforçou, nesta terça-feira (23), durante videoconferência da Comissão Mista sobre Covid-19 do Senado Federal, as principais ações realizadas pela pasta no enfretamento à pandemia no Brasil. Foto:Ministério da Saúde

Durante a apresentação, Pazuello ressaltou que a pasta tem trabalhado com transparência em relação às ações realizadas sobre a doença. O ministro interino detalhou aos parlamentares o andamento de cada recurso destinado pelo Governo Federal para combater os impactos da Covid-19 nos estados, municípios e Distrito Federal (DF).

Em decorrência do impacto da Covid-19 no Brasil e no mundo, foram destinados R$ 39,3 bilhões em créditos extraordinários para o enfrentamento da doença. O recurso foi destinado a partir da publicação de oito Medidas Provisórias (MP). O montante é um adicional aos R$ 138,9 bilhões previstos na Lei Orçamentária Anual (2020) aprovados no Congresso Nacional para este ano.

O recurso extra, de R$ 39,3 bilhões, foi destinado para a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), fornecimento de testes de diagnóstico da Covid-19, aluguel de leitos de UTI, produção de medicamentos, aquisição de monitores e ventiladores, remuneração de profissionais de saúde, contratação temporária de profissionais de saúde, entre outros.

“Nós estamos trabalhando na aquisição de EPIs e contratação de leitos de UTI e ainda estamos contratando mais leitos. Já são quase 10 mil novos leitos de UTI habilitados”, destacou Pazuello.

O ministro interino esclareceu ainda que a pasta está conseguindo adquirir os equipamentos no mercado nacional, sem a necessidade de recorrer ao mercado internacional. “Nós priorizamos o mercado nacional. Estamos conseguindo trabalhar diretamente com as empresas que estão produzindo respiradores e equipamentos de saúde para que o Ministério da Saúde não precise de equipamentos do mercado internacional. Isso foi uma grande vitória para o setor”, afirmou o ministro interino.

BALANÇO DAS AÇÕES
Além de responder às perguntas feitas por parlamentares que representam todas as Unidades da Federação sobre recursos, medidas de distanciamento social, envio e distribuição de respiradores, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e curva da pandemia, Pazuello fez uma apresentação com resultados concretos de ações tomadas pelo Governo do Brasil no enfrentamento à pandemia.

Entre as medidas estão, por exemplo, o investimento de R$ 1,2 bilhão na habilitação de 8.605 leitos de UTI exclusivos para tratar pacientes com coronavírus. O recurso é repassado em parcela única para o período de três meses. Cada leito recebe R$ 1,6 mil, o valor é o dobro do valor normal do custeio diário dos leitos de UTI, que é de R$ 800. Os leitos são exclusivos para pacientes tratar pacientes com dificuldades respiratórias decorrentes da Covid-19.

O Ministério da Saúde já distribuiu 12,9 milhões de medicamentos, sendo 4,4 milhões de comprimidos de Cloroquina e 8,5 milhões de cápsulas de Oseltamivir, medicamento para tratamento da influenza.

Além disso, o Governo Federal já distribuiu também 115,7 milhões de equipamentos de proteção a profissionais de saúde de todos os estados brasileiros. Os equipamentos são usados por profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a Covid-19. São litros de álcool em gel, máscaras cirúrgicas e N95, toucas, luvas, sapatilhas, óculos e protetores faciais e aventais, que ajudam a amenizar o risco de contaminação daqueles que estão na linha de frente atendendo a população.

Ministério da Saúde
Por Alexandre Penido, da Agência Saúde